in ,

Após surgir casos de peste negra confirmados na China, população se pergunta se pode acontecer uma pandemia como a da Covid-19

Na Mongólia, foi confirmado um caso da peste bubônica, também conhecida como peste negra, doença que causou a maior pandemia da história durante a Idade Média.

PUBLICIDADE

As medidas de segurança foram reforçadas pelas autoridades chinesas, isso porque a disseminação da doença é através de mordidas de pulgas infectadas pela bactéria, os hospedeiros são ratos e outros roedores.

Segundo Paulo Olzon, infectologista de São Paulo, na Idade Média, as condições de higiene eram precárias, por isso, estima-se que cerca de 75 a 200 milhões de pessoas morreram através dessa peste. Hoje, a situação é um pouco diferente, mas claro que todos os cuidados devem ser tomados. A bactéria penetra por meio da mordida da pulga e entra pelos vasos linfáticos, causando uma infecção generalizada.

PUBLICIDADE

Essa peste é conhecida como peste negra porque as manchas que aparecem na pele são escuras. Os sintomas dessa doença são febre alta, dor no corpo, calafrio, falta de ar, dentre outros, e, se não houver tratamento, a morte é certa em poucos dias.Segundo os especialistas, existem outras formas de transmissão que são mais raras, como o contato por meio dos fluídos dos animais ou por meio de gotículas respiratórias. Os especialistas afirmam que uma pandemia de peste bubônica é quase impossível, isso também porque é um caso raro a transmissão por gotículas.

Nos tempos atuais, as condições sanitárias são melhores do que já foram, os diagnósticos são rápidos e os tratamentos contra bactérias são eficazes, no caso com uso de antibióticos. Embora não se acredite que possa acontecer uma pandemia, a doença está presente no mundo e isso quer dizer que poderia afetar algumas regiões.

PUBLICIDADE

Segundo o Ministério da Saúde brasileiro, regiões como o Nordeste ou a cidade de Teresópolis poderiam ser afetadas porque são considerados locais naturais de foco. O Brasil registrou apenas um caso nos últimos 10 anos, foi na região do Ceará, em Pedra Branca.

No ano de 2010 até 2015, foram registrados mais de 3 mil casos da doença e mais de 500 morreram em decorrência da peste. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a doença ainda é endêmica em algumas regiões específicas do globo, mas não se acredita que possa se tornar uma pandemia, entretanto, os cuidados são absolutamente necessários.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Cláudia LM

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.