in

Auxílio Emergencial: Câmara aprova auxílio de R$ 600 para esta outra categoria de profissionais

Foi aprovado, nesta quinta-feira, dia 16 de julho, o projeto de lei que prevê o pagamento do benefício do governo para profissionais e atletas esportivos.

PUBLICIDADE

Estão incluídos os profissionais de educação física, bem como os professores e massagistas. O benefício veio para ajudar no combate ao novo coronavírus, auxiliando também assim esses profissionais.

O texto, aprovado pela Câmara dos Deputados, prevê que os trabalhadores desse setor recebam o auxílio emergencial por 3 meses. Entretanto, o projeto ainda estabelece que o benefício seja prorrogado, da mesma forma que foi estendido para os brasileiros autônomos e trabalhadores informais.

PUBLICIDADE

Como é sabido, o governo federal já aprovou mais duas parcelas extras para os brasileiros. Por esse motivo, os profissionais do esporte também terão o mesmo direito de prorrogação. Segundo fala do Felipe Carrecas, do PSB, autor do projeto:

“Já fica automático. Pode considerar cinco meses”

Além disso, ainda continua com a mesma regra do auxílio emergencial para os trabalhadores formais, o qual garante a mãe e chefe de família que receba o valor dobrado, ou seja, receberá R$1.200 reais por mês.

PUBLICIDADE

Carreras relatou que ainda não se tem uma estimativa de quantos beneficiários serão atendidos neste novo projeto. Ainda segundo ele, o objetivo é valorizar esses profissionais, que muitas das vezes são excluídos, como o boleiro, maqueiro, a pessoa que limpa a quadra do clube.

De acordo com o político, o projeto pretende olhar para os profissionais que são “excluídos” e não têm a visibilidade que merecem. Ele ainda fala sobre como o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, vetou esses profissionais anteriormente.

O projeto, o qual foi aprovado nesta quinta-feira, dia 16 de julho, traz ainda outros benefícios para trabalhadores do setor. Os benefícios que os mesmos terão estão ligadas a novas medidas, as quais irão aliviar o caixa de entidades esportivas. Com isso, está inclusa a renegociação de dívidas ligadas à União. De acordo com o deputado Alexandre Frota, o projeto irá respeitar o limite de R$ 1,6 bilhão de reais.

PUBLICIDADE

Escrito por Millena Carvalho

Estudante de Letras, apaixonada pela vida e pela arte. Comprometida com a seriedade em repassar informações verídicas e que enriqueça o conhecimento de nossos leitores.