in

Campo São Bento vai receber novo projeto de paisagismo

Em 2018, a prefeitura de Niterói promoveu uma consulta pública sobre o Campo São Bento, a população foi convidada a apontar os principais problemas do parque e sugerir melhorias. Muitas questões foram propostas que iam desde de melhorias, até novidades. Por exemplo, foi questionado se a população preferia manter a entrada livre de animais ou que fosse separado um espaço exclusivo para a circulação de animais domésticos, dentre outras coisas.

Como de se esperar, muitos pedidos acabaram se repedindo, o que refletiu alguns dos principais incômodos da população. Uma das queixas mais registradas, por exemplo, foi a de banheiros insuficientes e precisando de reforma. Muitas pessoas também pediram reformas nos brinquedos das crianças, além da implantação de um piso de borracha. Pontos de bebedouro também foram solicitados, além de uma nova instalação de iluminação, que foi feita em 2018.

Feira do Campo São Bento. Extraído de bafafa.com.br.

O projeto prevê a manutenção de todas as plantas nativas, além do plantio de novas mudas. Dayse Monassa, secretária municipal de Conservação e Serviços Públicos, explica que algumas plantas “invasoras”, ou seja, que não pertencem naturalmente ao local, serão removidas. Além disso, será realizada uma poda de harmonização e a retirada de algumas mudas que serão levadas ao horto do itaipu. A secretária destacou ainda que todo o projeto foi aprovado pelo  Departamento do Patrimônio Cultural (Depac) e pelo Conselho de Cultura, já que todo o Campo é tombado como patrimônio histórico e cultural da cidade.

Todo o projeto prevê o uso de vegetação nativa e que tenha referência com o período de criação do Campo. A prefeitura também destaca que todo o mobiliário urbano usado será pensado como parte do Campo, ou seja, respeitando a “memória afetiva” da população em relação ao espaço.

A principal proposta, além de implantar algumas das principais reivindicações da população, é trazer uma nova paisagem ao Campo, cuidando do solo e promovendo a melhoria da flora presente. O anúncio atende muitas queixas de moradores que afirmam que o parque tem andado “largado”.

Obras na Marquês do Paraná foram concluídas

A prefeitura de Niterói já havia entregue, no último dia 9, as obras na Avenida Marquês do Paraná. Além da duplicação das vias, foi realizada a modernização das calçadas além da criação de uma ciclovia. A avenida agora conta com 4 faixas em cada sentido, sendo uma dedicada a ônibus. A prefeitura estima que as obras consigam economizar até 20 minutos na travessia.

Uma das reivindicações frequentes da região, a ciclovia bidirecional já havia sido inaugurada em novembro de 2019. O projeto, que atende os padrões de segurança e modernidade, oferece segurança e praticidade ao ciclista, já que liga a Avenida com a Roberto Silveira (em Icaraí) e Ernani do Amaral Peixoto (no Centro). A ciclovia é segregada do trânsito, o que garante segurança para o ciclista.

Outra obra entregue que era pedido antigo do niteroiense era o ponto de ônibus sobre o mergulhão Ângela Fernandes. A estação de ônibus no mergulhão segue o projeto arquitetônico das estações da transoceânica e a expectativa é que o novo ponto possa diminuir as retenções do trânsito na região.

As obras foram avaliadas em R$12 milhões, os recursos foram captados através de outorga onerosa, que é, grosso modo, uma espécie de acordo entre a prefeitura e donos de imóveis. A prefeitura oferece concessões, em contrapartida recebe um pagamento que será usado na cidade. De acordo com dados da prefeitura, foram captados R$14 milhões em outorga onerosa, dos quais R$12 milhões foram usadas nas obras mencionadas nesta matéria. Neste caso, o dinheiro foi pago por investidores que tiveram aprovação para projetos na região central de Niterói, de acordo com o site da prefeitura. A outorga onerosa é uma prerrogativa municipal.

Escrito por Roberta M

Escrevo notícias cobrindo que acontece de mais interessante no Brasil e no mundo, notícias de curiosidades, interessantes e cobertura dos famosos.