in

Com Covid-19, prefeito de Manaus é transferido para hospital em São Paulo; estado de saúde é divulgado

O prefeito de Manaus está internado desde o dia 29 de junho, com o novo vírus covid-19, e decidiu ser transferido de hospital recentemente. Por meio de uma nota, a prefeitura divulgou que Arthur Virgílio Neto está bem, porém decidiu que seria melhor mudar de hospital.

PUBLICIDADE

O político foi transferido para São Paulo, fazendo internação no hospital Sírio Libanês, no dia de hoje, 6 de junho, segunda-feira.

Além de Arthur, sua esposa, Elizabeth Valeiko, também estava internada com o coronavírus. Os dois estavam no hospital Adventista, em Manaus. No Amazonas, já foram registrados mais de 76 mil casos da doença.

PUBLICIDADE

Segundo informações da prefeitura, o político fará uma bateria de exames e irá terminar o seu tratamento da doença no hospital Sírio Libanês. A mudança foi feita através de um voo particular para a capital. Arthur já embarcou na aeronave acompanhado de sua mulher, a qual também receberá o tratamento para a doença.

Na tarde de hoje, foi liberado o boletim médico do político, o qual foi emitido pelo próprio hospital. Segundo eles, Arthur apresenta:

PUBLICIDADE

“melhora global do quadro clínico, mantendo boa saturação em ar ambiente”

O político já tinha previsão de alta do hospital, a qual aconteceria nos próximos dias. Arthur publicou uma foto em seu perfil oficial, onde relatou o seu estado. Ele diz estar confiante em vencer o coronavírus ou, como mesmo o chama, “terrível vírus”.

O prefeito comentou sobre sua ida à São Paulo e declarou que melhorou cerca de 30% do seu PCR no hospital local, mas que precisava fazer uma bateria de exames e ia aproveitar pra fazer um check-up na capital, já que tinha seu histórico médico registrado na cidade.

Coronavírus em Manaus

A pandemia do novo coronavírus levou Manaus a um colapso em seu sistema de saúde pública, entre abril e maio.

No mês de junho, o número de mortes na capital diminui quase que metade. Antes, era acima da média histórica, chegando nos seus 108% e agora sua margem se aproxima ao total que era antes da pandemia, com 60%.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Millena Carvalho

Estudante de Letras, apaixonada pela vida e pela arte. Comprometida com a seriedade em repassar informações verídicas e que enriqueça o conhecimento de nossos leitores.