in ,

Depois de testar positivo para a Covid-19, Bolsonaro diz sobre o uso da hidroxicloroquina: “Não recomendo nada”

O presidente Jair Messias Bolsonaro, que deu positivo para a covid-19, voltou a falar sobre o tratamento que está realizando com a hidroxicloroquina.

PUBLICIDADE

Ele conta, nesta última quarta-feira (15), em uma live em sua conta no Facebook, sobre a segunda testagem que fez para a doença. De acordo com o presidente, o teste deu positivo, o que significa que o político ainda está doente.

E, apesar de defender constantemente, desde o início da pandemia, o uso da hidroxicloroquina como medicamento específico para o vírus, afirmando que até o momento tem trazido bons resultados em sua saúde depois de infectado, o presidente agora fala que não recomenda seu uso. Bolsonaro volta atrás em seu discurso e afirma que o infectado deve procurar o médico, defendendo que o medicamento não pode ser usado por uma pessoa que se automedica.

PUBLICIDADE

O político disse que está sendo medicado desde o início de seu diagnóstico para a covid-19 e segue uma recomendação dos médicos. Bolsonaro conta sobre seu estado de saúde e diz que está se sentindo bem, não teve febre e nenhum sintoma forte. Em alguns dias, sentiu um pouco de cansaço e dores musculares, mas disse que de modo geral está tudo bem.A declaração feita pelo presidente foi motivada após um subprocurador do Ministério Público pedir ao TCU obrigar o político a parar de falar em favor do uso desse medicamento, que o mesmo interrompesse a propaganda da cloroquina e da hidroxicloroquina para tratar o coronavírus feita em declarações públicas. Isso porque muitas pessoas estavam comprando os medicamentos para realizarem o tratamento.

Durante sua live, Bolsonaro disse que não sabe se a melhora que ele está tendo diz respeito ao tratamento com o tal medicamento, o qual ele mesmo revelou que não tem nenhuma comprovação científica de combate à covid-19.

PUBLICIDADE

O remédio em questão ainda está passando por um processo de avaliação e seu uso só pode ser feito com um receituário médico.

O presidente também diz que não está fazendo nenhuma campanha a favor do remédio, que é muito barato, e talvez por isso algumas pessoas sejam contra o uso desse medicamento.

O presidente deve realizar ainda um terceiro exame para voltar às atividades normais de sua rotina. De acordo com informações, o presidente se apresenta bem, não está tendo mais febre nem falta de ar, a saturação de oxigênio está em 98% e os exames de coração e sangue estão normais.

PUBLICIDADE

Escrito por Cláudia LM

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.