in

Enel conclui obras de modernização de subestação em Icaraí

Talvez você não saiba, mas a Enel, atual concessionaria de distribuição de energia elétrica de Niterói, na verdade, é uma empresa italiana. O grupo Enel esta presente em 4 estados brasileiros: Rio de Janeiro, Ceará, São Paulo e Goiás. No Rio de Janeiro, a Enel assumiu o papel da Ampla, em 2016, com promessas de muitas melhorias na prestação do serviço, mas nem sempre se concretizou.

A empresa anunciou a modernização de uma das subestações da cidade de Niterói. A instalação, localizada no bairro de Icaraí, atende a cerca de 46 mil pessoas. A modernização do equipamento alcança bairros como Viradouro, Beltrão, Santa Rosa, Vital Brasil, São Francisco e Icaraí. A enel não divulgou o período de obras, nem quando a modernização começou, mas informou que teve um orçamento de R$4,5 milhões no investimento e é parte de um pacote de melhorias implantadas no serviço da cidade nos últimos anos. São 4 anos de Enel e uma melhoria nos números, embora ainda existam ainda grandes reclamações por parte dos consumidores.

O primeiro trimestre do ano de 2020 apresentou melhorias consideráveis em números. Por exemplo, o tempo médio das interrupções de energia por cliente (DEC) melhorou 17,4% em comparação com o mesmo período de 2019. É claro que, se tratando de uma média, isso não significa que essa melhoria foi sentida em todas as residências atendidas pela empresa. Por isso, não se espante se a sua experiência pessoal não foi exatamente refletida nesses números.

A empresa também comemorou a melhoria da quantidade média de vezes que os clientes ficam sem energia (FEC), que melhorou em 13,4%. De novo, os números são referentes ao primeiro trimestre de 2020 em comparação ao mesmo período de 2019. Mais uma vez, é preciso ressaltar que se trata de uma média e, portanto, pode ser que a experiência individual do leitor não reflita exatamente a melhoria anunciada. A Agência Nacional de Energia Elétrica é quem regula esse setor.

ENEL anuncia investimento de milhões de reais no combate ao coronavírus

A Enel foi uma das diversas empresas em atividade no Brasil, nacionais ou não, que destinou parte de sua receita para auxiliar ao combate ao coronavírus. A empresa anunciou que faria um investimento de R$23,4 milhões de reais em diferentes frentes, além de oferecer equipamento de proteção pessoal aos seus funcionários também.

O dinheiro foi destinado no apoio a profissionais da saúde, com doação de EPIs, além também de distribuição de kits de higiene em comunidades onde a empresa atua. As iniciativas incluem ainda a promoção de cursos para a comunidade, além de incentivo para confecção de máscaras.

A Fiocruz recebeu R$3 milhões para a produção de testes rápidos que a Fundação desenvolveu. O investimento também foi feito por outras empresas do setor elétrico. A Fiocruz tem atuado ativamente no combate e pesquisa sobre a covid-19, muitas vezes em parceria com outras instituições, como a Universidade Federal Fluminense.

A empresa destacou ainda o compromisso com o meio ambiente durante esse período de crise, mas também fora dele. A Enel é uma das empresas que firmou acordo com a ONU, dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030. Algumas políticas da empresa já estão voltadas para a produção de energia sustentável.

Por meio da Enel Green Power, por exemplo, a empresa se comprometeu a doar equipamentos de UTI para hospitais do interior do Piauí, como parte do programa #JuntosNaMesmaEnergia. A escolha do local não foi a toa. Além de ser uma região de maior afastamento do centro e, consequentemente, mais vulnerável, a empresa também possui um investimento imenso no estado. É no interior do Piauí que a Enel constrói seu maior parque de geração de energia solar e eólica, que será também um dos maiores de toda a América Latina.

Escrito por Roberta M

Escrevo notícias cobrindo que acontece de mais interessante no Brasil e no mundo, notícias de curiosidades, interessantes e cobertura dos famosos.