in , ,

Médicos afirmam que doença cardíaca relacionada às emoções negativas, conhecida como ‘síndrome do Coração Partido’, aumentou quantidade de casos na pandemia

Recentemente, nos Estados Unidos, foi realizada uma pesquisa em que foi constatado que houve um aumento dos casos de “Síndrome do Coração Partido” nos últimos meses, em razão da influência da pandemia da covid-19.

PUBLICIDADE

Essa síndrome, também conhecida como síndrome de Takotsubo, é um problema cardíaco e acontece quando a pessoa tem uma emoção muito forte, como a descoberta de uma traição, término de um casamento, a perda de um ente querido, um acidente etc. Acredita-se que o excesso de adrenalina está relacionado ao mau funcionamento cardíaco, devido a essa emoção forte.

A síndrome se parece muito com o infarto agudo, já que a  pessoa sente dor no peito, fica pálida, a respiração fica curta. Se o eletrocardiograma for feito, irá apontar alteração, mas não existe nenhuma obstrução coronariana.

PUBLICIDADE

Esse estudo foi realizado ao comparar dados do mês de março e abril, quando a pandemia estava no auge na vida dos norte-americanos. Então eles observaram que a taxa dessa síndrome subiu.

Cerca de quase 2.000 pacientes foram analisados em Ohio, EUA. Segundo os médicos sugerem, a síndrome do coração partido possui relação direta com o estresse psicológico.

PUBLICIDADE

Especialistas afirmam que no Brasil também pode ter sofrido um aumento de tal síndrome, devido ao estresse da pandemia, problemas financeiros, perda de entes queridos, medo de ser infectado e muitas tragédias, são fatores capazes de alterar a batida do coração.

A síndrome ocorre quando o músculo do coração enfraquece, causando suor, palidez, falta de ar, dor no peito. Segundo especialistas, pelo menos 1% dos casos de infarto são na verdade acometidos pela síndrome do coração partido.

PUBLICIDADE

Escrito por Cláudia LM

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.