in

Para conseguir abraçar os netos na pandemia, avô toma medida radical

Uma das maiores limitações impostas pela pandemia do coronavírus é exatamente mais perigosa pela questão emocional. O distanciamento social e a quarentena imposta em muitas regiões, impede o contato físico.

PUBLICIDADE

É claro que em momentos como esse, ficar longe é uma das maiores demostrações de amor possível. Ainda assim, não há nada que seja possível ser feito para lidar com o isolamento emocional e as consequências de toda essa falta de contato.

Por conta disso, a família Agostini acabou tendo uma decisão única: no dia dos avôs, seu Odair teve a chance de abraçar seus netos, mas com um improviso especial. As crianças foram embaladas em plásticos e assim a família evitou o contato direto.

PUBLICIDADE

Seu Odair tem três netos e contou que teve a ideia depois de ver outros avôs fazendo a mesma coisa. A ideia acabou tendo apoio do filho dele e, juntos, eles colocaram o plano em prática. Ele é avô de três crianças, com idades entre 5 e 12 anos.

Ele conta que tentou ficar completamente isolado sem encontrar os netos, mas não conseguiu aguentar a falta das crianças. “Os netos são o prêmio da velhice”, afirma. O cuidado é justificável, aos 60 anos de idade, seu Odair tem medo de contrair a doença.

PUBLICIDADE

Sabendo disso, a família tem tomado todos os cuidados possíveis. Ele ainda visita as crianças, mas o contato é limitado por causa do risco de contrair a doença.

PUBLICIDADE

Escrito por Roberta R

Notícias diárias, cobrindo que acontece de mais interessante no Brasil e no mundo. Notícias curiosas, interessantes e cobertura dos famosos.